Você é da turma que acorda junto com o sol, cheio de energia para resolver todas as pendências, ou a noite te motiva mais e acordar cedo não é a sua praia?

As pessoas sentem que rendem mais em diferentes momentos do dia: enquanto uns tem o pique de energia de manhã, entrando em um processo intenso de produtividade, foco e criatividade, outros vivenciam essa imensa sensação em outro período: à noite, fazendo companhia com as madrugadoras corujas e sentindo atenção máxima para estudar e trabalhar.

Mas, afinal, por que isso acontece? Por que algumas pessoas parecem funcionar melhor de dia e outras à noite?

A explicação está no nosso relógio biológico, ou, mais precisamente, no cronotipo, que indica o momento em que o nosso corpo está mais propenso a funcionar melhor.

Essa propensão é definida pelo pico de produção de Melatonina, um hormônio produzido pela glândula pineal que atinge o seu pico máximo a cada 24 horas e é responsável por induzir o sono e administrar a energia que sentimos ao longo do dia.

É possível identificar 3 tipos de cronotipos:

Matutino

Nas pessoas com cronotipo matutino, o pico de produção de Melatonina ocorre antes da meia noite, resultando em um sono que chega por volta das 22 horas.

Como consequência de dormirem mais cedo, elas também acordam cedo e se sentem mais motivadas e produtivas de manhã.

Vespertino

Já no caso de pessoas com cronotipo vespertino, a noite parece dia, no sentido de que é neste período que a sua concentração, energia e produtividade atingem o seu nível ideal.

Isso acontece porque a produção de Melatonina atinge o seu pico às 6 horas da manhã, fazendo com que as pessoas vespertinas se sintam mais cansadas de manhã, não rendendo o suficiente e tendo a sensação de que as coisas estão se arrastando.

Intermediário

Esse é o tipo de cronotipo mais comum na população mundial: neles, o pico de produção de melatonina ocorre às 3 horas da manhã, fazendo com que as pessoas tenham mais flexibilidade na hora de dormir, acordar e trabalhar, rendendo melhor durante à tarde, por exemplo, e até conseguindo produzir um pouco mais à noite também.

A importância de saber o seu cronotipo

Saber identificar – e respeitar – o seu cronotipo é fundamental para definir até mesmo em qual turno se matricular na universidade, se em cursos diurnos ou noturnos, pois, se você for uma pessoa que rende melhor de manhã, não conseguirá se desenvolver estudando à noite, e vice-versa.

Saber se você é de lua ou de sol também ajuda você a tirar o melhor proveito dos seus afazeres, estudos, trabalhos e compromissos, organizando a sua rotina para atender de forma mais precisa o funcionamento do seu corpo. Isso fará com que você se sinta mais motivado e produtivo, rendendo melhor em seus compromissos e ganhando mais confiança e autoestima.

E aí, você é do dia ou da noite?
A FAM oferece cursos tanto de manhã quanto a noite!
Confira os cursos no nosso site e inscreva-se para o vestibular.